Início seta A Arte na História seta Idade Média seta Arte Cristã-Primitiva
 
Menu Principal
 
   
   
 
     
 
Arte Cristã-Primitiva PDF Imprimir E-mail

                                                                                                           (180 – 410 d. C.)

      Os discípulos de Jesus Cristo passaram a divulgar os seus ensinamentos logo após a sua morte. Primeiramente na Judéia (cidade de Jesus) e depois  para outras regiões do Império Romano. Porém, no ano de 64 no governo do Imperador Nero, ocorreu a primeira grande perseguição aos cristãos, em 249 anos eles foram perseguidos mais nove vezes, sendo a última e mais violenta entre os anos de 303 e 305 sob o governo de Diocleciano.

 
Tumba de Santa Sabina 

Devido a isto, os primeiros cristãos romanos enterravam seus mortos em galerias subterrâneas, denominadas de catacumbas que são galerias subterrâneas, estreitas, emaranhadas  escavadas para servir de cemitério, local de reuniões, peregrinação e esconderijo.

Sarcófago  Dentro destas galerias o espaço era pequeno, porém para enterrar os mártires os locais eram maiores e passaram a receber em seu teto e em suas paredes  laterais as primeiras manifestações da pintura cristã.

          O termo catacumba foi usado pela primeira vez em relação a necrópole subterrânea de S. Sebastião perto de Roma, e mais tarde foi aplicado a túneis,   câmaras e cemitérios subterrâneos dos arredores de Roma.

         Inicialmente as  pinturas expressavam o cristianismo, a decoração era cheia de símbolos,  como a cruz (símbolo do sacrifício de Cristo), a palma (símbolo do martírio), a âncora (símbolo da salvação) e o peixe que em grego:ichtys, coincidem com a letra inicial de cada uma das palavras da expressão Jesous Chistos, Theou Yios, Soter, ou seja, “Jesus Cristo, Filho de Deus, Salvador”, depois com o passar do tempo começaram a aparecer cenas do Antigo e do Novo Testamento.